Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

A sensibilidade

No post anterior deixei a promessa de publicar mais fotos tiradas durante as férias, mas terá que ficar para uma outra altura.

Eu e o meu "folha seca" fomos de férias mas ficou a filhota a cuidar dos nossos sete gatinhos. A presença da filhota cá em casa não é diária, eles têm por hábito de se afastarem quando sentem cá outras pessoas que não sejamos nós os dois. Assim aconteceu a filhota vinha cá todos os dias dar-lhes de comer, via um ou outro, mas nunca todos,  não nos preocupou por ser normal.

No sábado quando chegamos já perto da noite a nossa manchinha estava muito quietinha numa das caminhas, logo de imediato estranhei pois esse comportamento não faz parte dela.
Peguei nela ao colo e qual não foi o choque quando vi uma das suas pernas dianteiras desfeita, de imediato desinfectei e dei-lhe antibiótico, visto a clínica estar fechada.

Segunda feira fui com ela á clínica veterinária, o veterinário observou-a e diz-me que a única forma de ela viver seria amputar a perninha, fiquei sem pinga se sangue, foi um murro no estômago.
Doeu demais ouvir tais palavras, telefonei ao meu "folha seca" transmiti-lhe a conversa do verterinário e a sua voz ficou muda retomou-a  emocionada e disse-me,  se é a única maneira de a salvar vamos avançar. Existe sempre um "SIM" dificil de dizer, este foi um deles.
Foi logo medicada e ficou logo internada e a imputação foi feita logo após a medicação fazer a febre descer.

Neste momento posso dizer-vos que estou de rastos, sei que nem todas as pessoas entendem, por se tratar de uma gata, eu sei, mas também sei o quanto eu e o meu "folha seca" amamos  esta gata.
Ela vai requerer a a minha presença e os meus cuidados quase as 24 horas por dia. Acabei de fazer o gelo como recomendado pelo veterinário e fiquei ao lado dela até ela adormecer.

Mais uma vez eu tive a certeza que existem situações na minha vida que me apanha desprevenida, mesmo quando os acontecimentos não prevêem outro desfecho, nem nestas circunstâncias estou preparada para o que é inevitável.

Possivelmente não vou ter tempo para comentar vossos cantinhos como gostaria de fazer, mas virei sempre que possa, espero que entendam, mas se ela precisa de mim é isso que ela vai ter.


A nossa Manchinha








domingo, 25 de setembro de 2011

Estou de volta

Ao fim de umas mini férias pelo meu belíssimo Oeste onde tive o prazer de ver, ouvir e cheirar o mar, para além da boa comida que se come nesta região,  também deu para escrever um pouco e visitar sítios maravilhosos pela costa e não só.
De regresso fui visitar Sintra e dei um saltinho a Lisboa onde tive o prazer de assistir ao lançamento do livro "Sargos para o Jantar" do nosso amigo  A. Tapadinhas  que tive imenso prazer de conhecer pessoalmente este amigo que apenas era virtual.

Deixo-vos com algumas das fotos que tirei, tenho muitas mais, mas ficarão para uma próxima.

Não aceito reclamações pela sua fraca qualidade, porque são todas tiradas com o meu telemóvel que anda sempre pronto a disparar. Mas se clicarem nelas uma ou duas vezes conseguem ver os pormenores delas.


No Cabo Carvoeiro
Peniche
Praia de Porto Novo
Ericeira
Cabo da Roca
Convento de Mafra
Palácio Monserrate Sintra
Sintra

O livro de A. Tapadinhas

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Até Já


Eu e o meu "folha seca" em 2001 quando fomos de férias os
únicos cds que  levamos  no carro era dos  scorpions,  depois  
desse ano, todos os anos é obrigatório  levar cds deles,  este
ano  não vamos fugir  à regra. Vou de  férias  mas deixo-vos  
com   esta   belissima   música   que   nos   vai   acompanhar  
durante estes dias que vou estar ausente. Até já.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

A dor da perda

Foto minha


Para ti André

 
Faz hoje três anos que partiste André
apenas com os teus seis mesinhos
e  a dor da Avó continua
rasga-me o peito
sufoca-me de tão intensa que é 
este aperto que não me abandona
Talvez
por eu entender que é contra a Natureza
a perda de um neto
ou filho.

É doloroso demais
perder alguém que amamos
é das piores dores humanas

É difícil de suportar
a angústia  que me abraça
quando recordo os teus olhos
o teu sorriso  
os teus gestos
o teu palrar
aquela tua gargalhada
que na  mente da Avó está  gravada.


Os meus olhos só conseguem ver-te
no reflexo das minhas lágrimas
a Avó nunca irá desistir de te amar
no meu coração continuarás presente
e lá ficarás
para todo o sempre.



segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Pequenas coisas

Foto minha  tirada com telemovel
Clique duas vezes e verá
o sol e a lua

A vida é um momento que acaba logo
Momentos importantes
são aqueles que de pequenos instantes
fazem grandes momentos

Ao longo do tempo tenho aprendido
que a felicidade não é nada mais
que pequenos momentos
de pequenas coisas
como um simples carinho.

Quando ficamos distantes
damos um outro valor à vida e aos outros
E recordamos
que passamos por momentos importantes.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Escrevo

Foto minha





Escrevo palavras
vagas e inquietas
Mudas, mas sentidas
que definem o meu sentir.

Para os cadernos
transmito as minhas emoções
o peso da incapacidade
que ressuscita os meus sonhos
e desejos.

E assim sigo
a minha caminhada
acreditando
de um dia poder viver
a tão desejada paz.