Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Um pouco de mim

Todos os anos antes do verão ouço a preocupação de algumas pessoas em perderem uns quilitos à pressa, algumas delas até começam a frequentar  ginásios  para irem para a praia sem as suas gordurinhas. Não por esse  motivo, mas também andei no ginásio durante muitos anos, depois optei por fazer caminhadas de 9 km todos os dias depois  de sair do escritório,  durante cinco anos.
 
Como  fiquei no desemprego este verão resolvi criar o meu próprio ginásio.

Deixo-vos aqui algumas das minhas máquinas de manutenção.

O pinhal onde adoro andar, faz-me sentir muito bem
mentalmente  e  fisicamente,  nele perco  imensas
calorias a subir  e a descer com sacos de lenha e de
pinhocas ao ombro,  temos ar condicionado, mas uma
lareira à lavrador sem fogueira é como um jardim sem flores.

Adoro conviver com a Natureza, respirar e sentir o cheiro da floresta.
Lenha para atear a  mais grossa.

Estar à fogueira com o meu "folha seca"
a conversar, comendo umas castanhas
assadas acompanhadas de um vinho alentejano,
são daqueles momentos tão simples, mas tão bons e
 único, isso ninguém nos tira, até se recuperam umas calorias.


      As pinhocas para atear a lenha

Cortar a relva,  é que é o delas, mas não me nego,
aqui perco imensas calorias, é só a destilar.
Varrer as folhas, temos aspirador de pátio, mas para
além de eu não gostar do barulho que ele faz, poupa-se
na luz e nada melhor para perder gorduras localizadas
Limpar o telhado, aqui existe um contra é que eu
tenho vertigens, mas vou-me sentando de vez em
quando e, a coisa resolve-se

Limpar as calhas para receber a chuva,  que a
semana passada até foi  bastante.

Temos uma passadeira e outas máquinas de ginástica, mas últimamente estão em repouso.

Estas são tarefas que eu faço com muito gosto e carinho, não faz parte de mim estar parada.
Eu e o sofá não se damos muito bem. 

Fotos minhas de telemóvel.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Momentos mágicos


Foto minha tirada com telemóvel clicar  para ampliar

 
Contemplar
a beleza   e do por-do-sol
 Deixar-me elevar
na magia do brilho das estrelas
Envolver-me no encanto da lua
Sentir a brisa do vento
Ouvir o som do mar
com emoção

São momentos únicos
É ver com o coração
Enquanto  houver
um sorriso de simpatia
Uma palavra de carinho
Um gesto de amor
Haverá sempre
Um dia lindo para viver.


terça-feira, 18 de outubro de 2011

A verdade

Foto minha tirada com telemovel clicar 2 vezes para ampliar

A verdade
é que o negativo prevalece sobre o positivo 
 estarei  a tempo de inverter a situação

Talvez
Não, não sei, não consigo
passar ao lado dos acontecimentos
Não foi
com este mundo com que sonhei e lutei
é difícil encontrar saída
Mas desistir
estou a aceitar a derrota

Revoltada
Eu vou viver
mesmo sentido-me triste
superando a tristeza
com periodos  de alguns sorrisos.





domingo, 16 de outubro de 2011

Eu estive lá


A manifestação dos indignados em Lisboa

Tirei as fotos com o telemóvel, por isso a sua fraca qualidade

Clicar 2 vezes para ampliar

Rotunda Marquês de Pombal
Quando as pessoas começavam a chegar, aqui já eram
muitas, mas procuravam a sombra para se  protegerem do sol.

A faixa do nosso Zeca que  apenas  larguei para tirar esta foto 
                                                                    
 
Aqui  Alípio de Freitas desfilando, senti um 
orgulho enorme em vê-lo estar mais uma vez presente

 
Foto de Anália Gomes
Desfilamos cantando as canções do Zeca, foi
emocionante senti a presença dele ali bem juntinho a nós

A Assembleia da Republica ao chegarmos

A Assembleia da Republica poucos minutos depois


Uma pequena percentagem dos manifestantes

Dá para ter uma ideia das pessoas que ali estavam
apenas o telemóvel não dá para mostrar grandes
dimensões.


Também quero deixar aqui uma nota, que para mim é importante.

Adriano Correia de Oliveira
09-04-1942 ---- 16-10-1982

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

O barco


Foto minha
Clicar 2 vezes para ampliar

Partiram-se as amarras
que prendiam o barco
Os meus olhos viram-no partir
As minhas lágrimas
deixaram-me à deriva

Olhei e gritei
da tristeza que me invade
E o barco já muito distante
Chorei lágrimas de sal

Voltei a olhar
Foi então que vi o barco encalhado
Hoje
espero no tempo sem limites
que o barco volte a navegar
E o meu coração
Com a esperança de poder voltar a sorrir.


quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Gaivota

23-07-1920-----06-10-1999

       Ouvi-la cantar será a melhor forma de a recordar

sábado, 1 de outubro de 2011

Olho a lua

Foto minha


Olho a lua
de uma  beleza
que invade o meu ser
fecho os olhos
finjo adormecer imagino sonhar
então eu  sonho
com um mundo mais bonito.

Abro os olhos
a tempo para perceber
que a vida pode ser triste
ter maldade e sacrifícios
nela posso sofrer
chorar, perder
no meu interior 
algo me  diz
que vale a pena viver.

E eu
com a minha força interior
não quero deixar de sorrir
de amar
sobretudo de viver.