Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Coisas minhas

No dia 12 vi este Louva-a-Deus  a andar no chão junto ao jardim, onde me dirigi, falei com ele.
 
  respondeu-me assim, subindo para a minha mão

rapidamente o  meu Canito  aproximou-se, mandei-o embora,
senão!!

o Louva-a-Deus explorou o lugar 
 
parece ter gostado, ali ficou sereno, feccou os olhos
 e adormeceu
 
fui colocá-lo numa hortense, lá ficou pesquisando

hoje ao fim de 16 dias continua lá, percorrendo cada folha


 
Fiquei surpreendida por ter conseguido resistir a tanta chuva.
Ao anoitecer ele tem por habito de se recolher  por baixo das  folhas da hortense.
 
 Todos os dias o vou ver,  falo com ele,  por vezes fico  um pouco mais,  mas ele teima em vir para as minhas mãos,  afasto-me um pouco e assisto o seu comportamento, esconde-se por baixo das folhas, quando vêm outros bichinhos, apanha-os e come-os.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Sinto ausentar-me


 
Foto minha
 

Uma dor
profunda
grita em silêncio
dentro do meu coração
atirado neste mundo
onde vivo 
triste e sem rumo.
 
Perdida
de mim mesma
daquela que conheci
e que dela pouco resta.
 
A ausência da esperança
consome as minhas forças
perco o controle
dos meus pensamentos.
 
Sinto-me devorada
pelo cansaço
no desespero
da ansiedade
desgastando-me inutilmente.
 
Sinto ausentar-me.
 

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Estranha presença


Foto minha



O céu está lindo
mas o sol
já não brilha para mim
os meu lábios
já não sabem sorrir.
 
Não sei
se hei-de gritar
ou viver no silêncio
mantenho
a estranha presença
como forma de sobrevivência.
 
Neste túnel escuro
onde sinto
vontade de me perder
sem que seja encontrada
e aguardar
até que a minha tristeza
se ausentasse.
 

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Coisas minhas

Também faz parte das minhas caminhadas.
 
Este é um arranjo que fiz e tenho na mesa do nosso alpendre já à uns dias.
 
 
Foto minha
 
 
Uma braça de marmeleiro com dois marmelos, uma braça de macieira com duas maçãs, duas braças de castanheiro com três ouriços, uma braça de videira com um cacho de uvas, dois caracóis que vinham nas folhas e continuam lá, embora se  desloquem.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

No meu dasanuviar

As minhas caminhadas que  me  ajudam a desanuviar um pouco, também me dão o prazer de contemplar a natureza, pelo facto de as fazer pela floresta e campo, mas um pouco triste por ver   tantas terras e árvores de frutos abandonadas.
 
Já vos tinha falado de Amoras,  de figos, hoje é de marmelos.

Marmeleiros pelos caminhos por onde passo

Até dói olhar e saber que muitos vão cair

Estes não permiti que caíssem


Eis o resultado,  a marmelada feita por mim
 
E alguma geleia
 
Os meus netos adoram a marmelada e a geleia feita por mim, assim como o meu "folha seca" que não resiste e a Glicémia dele agradece.
 

Ainda não utilizei os marmelos todos, espera-me mais umas horas de trabalho, mas também dá para os congelar  ja cortados, assim como a marmelada.
 
 

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Rotina sem sentido

Foto minha




Sinto-me
demasiada  cansada
de olhar o mundo
com olhos de esperança
é uma rotina sem sentido.

As dúvidas perturbam
a dor constante
torna-se insuportável
perco-me na razão
das mágoas.

Esperando
que surja o vento do destino
limito-me a navegar sem rumo
 Comigo as lágrimas
que não são por falta de amor
são pela dolorosa saudade
em mim tão bem guardada.