Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

As derrotas


Foto minha



Recuo no tempo
olho o caminho por mim
percorrido
e bate aquela saudade
de viver
de sorrir
hoje sobrevivo
 vejo tudo escuro
sem sorrisos.

As minhas emoções
enfrentam a derrota
o medo
a incapacidade
que me impede 
de ultrapassar
os momentos difíceis
transmitindo-me a tristeza
vivendo em desanimo.

Mas as derrotas
também fazem parte da vida.




domingo, 16 de fevereiro de 2014

É bom sentir que tenho amigos/as

Não encontro palavras suficientes (porque penso que não existem) para expressar o quanto estou grata a todos aqueles que, por email, facebook, blogue, telefonemas, mensagens, foram diversas as formas que me deram palavras de conforto nestes dias que vivi de grande angustia e sofrimento.

A todos aqueles que estiveram presentes pessoalmente, senti  em cada palavra, em cada abraço, em cada beijinho vosso, aquele gesto de consideração e amizade.

O meu profundo agradecimento a todos vós, especialmente ao Rodrigo que está sempre ao meu lado, abraçando-me, partilhando cada momento, mesmo estando ele a viver momentos muito dolorosos.




É bom sentir que tenho amigos/as.

Bem-haja a todos vós

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Dói tanto


Descansa em paz minha mãe ♥ 


Sei que agora vais estar serena para sempre. 




Um dia vamos nos reencontrar.



segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Inquieta




Foto minha




A cada dia
a vida surpreende
são imensas as  mudanças
que têm surgido
mas 
os turbilhões 
estão sempre presentes.

Existem
 impulsos incontroláveis
falsas sensações de esperança
a ausência de perspectivas
a insegurança
a recusa de possibilidades.

Estou desacreditada
onde tudo
se confunde no tempo
é com olhos de desânimo
que vejo o fracasso.

Não sou nada mais
que tentativas frustradas
tento com dor
digerir o desconforto
da minha vivência.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

A cada dia


Foto minha




Quando sinto
que estou  a recuperar
a auto estima
que se tem
mostrado tão vazia
prenunciando 
a realidade.

Chegam
os momentos nostálgicos
provocados pela dor
onde permanecem
mágoas 
feridas
que dificilmente irão sarar
impedindo-me
a capacidade de agir.