Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

sábado, 1 de janeiro de 2011

O Telefonema que não recebi

A minha passagem do Ano foi na companhia  de pessoas  conhecidas e do meu Ro. o homem  que eu amo, para mim a companhia dele e  ter falado com a minha filha mais velha ao telefone foi a coisa mais importante desta  noite. No  entanto não  consegui evitar a  tristeza que  invadiu o meu coração, não consegui  evitar a saudade que de mim se apoderou , uma  saudade enorme  do telefonema que não recebi  e ao qual  me habituei a receber durante anos.

 Sempre à meia noite o meu telemóvel tocava, era a minha filha mais nova que emocionada dizia-me "Feliz Ano Novo mamã" e trocávamos uma ou outra frase, não muito no ultimo ano em que ela me telefonou, porque enquanto falávamos o meu  neto  mais novo,  o Emanuel André  a quem chamamos  de (Bekas), que vai fazer 4 anos, estava a choramingar pedindo o telefone à mãe e a dizer "eu quelo falal com minha avó Adélia" a minha filha passou-lhe o telefone e ele disse -me ainda a choramingar " Vó tenho medo dos puns puns" referia-se aos foguetes, eu disse-lhe "querido os puns não fazem mal ao Bekas eles são lindos", ele então disse-me "beijinho vou passal ao Diogo.

O Diogo Emanuel é o irmão que vai fazer 9 anos, esse vinha eufórico e disse-me"Avó beijinho amo-te tanto pa xempe" (esta é uma frase que transmiti às minhas filhas desde muito pequenas e que a transmitimos para os meus netos). Mas falando do Diogo ele depois desta frase disse-me "beijinho vou ver os foguetes, avó não desligues vou passar ao Carlos".

O Carlos Miguel é o irmão mais velho vai fazer 14 anos, esse alongou mais a conversa, além de me desejar um Feliz Ano Novo, fez questão de contar uma ou outra peripécia que tinha passado lá em casa durante a noite, despediu-se dizendo-me "beijinho amo-te tanto pa xempe vou ter com o Diogo ver o fogo de artificio, o Bekas tem medo é mesmo palerma xau avó".

Mas esta foi a segunda noite de passagem do Ano que não tive esse telefonema nem a voz dos meus netos, tal como foi o segundo Natal que não passei com a minha filha e os meus netos.
Isto porque desde Outubro/09 que eu e meus netos estamos a ser vitimas de uma chantagem inclassificável, que foi o pai usar as crianças para atingirem fins, esta proibição estende-se também à minha própria filha, que foi proibida de me falar, ela que tanto amo, não consigo descrever por palavras o amor incondicionavel que sinto,  é um amor que só uma mãe e avó pode sentir, um amor puro, verdadeiro.

Por isso  estou a sofrer tal qual os meus netos, porque estamos proibidos de nos vermos, de nos falarmos. É uma violência tremenda que estão a fazer comigo e com aquelas crianças que me adoram. Estão a roubar-nos o direito de vivermos os  melhores momentos das nossas vidas  como  avó e netos. Eu choro imenso porque o necessito é a minha dor, o meu sofrimento. As minhas lágrimas são os meus gritos abafados que ninguém ouve. Eu sofro demais quando me tiram algo que amo, passo o tempo a interrogar-me porquê.

Mas aqui a resposta é simples, apenas porque não cedi à chantagem, eu disse NÃO, e disse-o por ser eu própria, porque prefiro uma verdade em dose única do que uma mentira a conta-gotas, porque não consigo viver, nem lidar com a mentira. Vou continuar a ser eu mesma, não vou fazer favores para agradar aos outros, nem que para isso tenha que continuar a sofrer, ou até  vir a ser vitima de outras chantagens.

Sei que ficar presa ao passado é criar uma amarra que não me deixa seguir em frente, é uma mágoa que fica presa numa ligação dolorosa. É preciso não esquecer o passado, mas simplesmente partir porque só existe o agora. Vou tentar estruturar a minha vida com energias positivas, porque as negativas comprometem a felicidade daqueles que me amam, já para  não falar da minha.

Sei que o que estão a roubar a mim e aos meus netos, o que nos estão a fazer perder jamais será recuperado. E porque a esperança deve sobreviver a tudo e abrir-nos o caminho, eu tenho essa esperança de poder  viver o suficiente até que os mais novos cresçam e venham a perceber, porque o mais velho tem a noção da violência por que está a passar.

Estou a sentir-me tola ao escrever isto aqui, mas é um desabafo de uma dura realidade. E que existe muito: os pais serem vitimas dos próprios filhos, no meu caso é um genro.




26 comentários:

Manuela disse...

Querida Adélia, este teu desabafo é de partir o coração. Eu já sabia da situação, no entanto acho que fizeste muito bem em colocá-lo por palavras e tomar a decisão de transformares esta dor, em energia positiva. Para além disso, o mais velho, daqui a pouco, já te visitará sem restrições dos pais e os outros o seguirão, tenho a certeza. Muita força nesta tua decisão, de não cederes a chantagens.
Mil beijinhos.

MARIINHA disse...

Olá querida,
Comoveste-me bastante. Imagino o que seria para mim privarem-me dos meus netos. É comum infelizmente, os filhos, noras e genros, privarem os avós dos seus netos. Isso é desumano, é um acto abominável, mas existe muito. Por culpa de desavenças mas sobretudo pelas separações conflituosas. Amiga, quem fala agora, não é uma mãe e avó é também a jurista que sou. Sabes que não te podem fazer isso. Se assim o entenderes podes queixar-te, porque és avó e tens os teus direitos. Vê o que será melhor para ti. Sabes que conheço uma pessoa, um avô a quem a nora (e o filho para não ter problemas com ela), proibiram que visse os dois netos, que tinham sido criados desde que nasceram junto dele. O seu desgosto foi do tamanho do Mundo.Resultado dizem que foi a principal causa da doença que a seguir o atingiu. E tudo por dinheiro. Como ele não quis vender um determinado bem, tiraram-lhe os netos. E praticamente deram cabo dele.
Por isso, e embora a situação seja muito difícil, tens de ser forte e fazer o que for melhor para ti. Se o melhor for lutar para os ver, faz isso, se achas que não tens força para tal, tenta se fores capaz, imaginar que eles estão longe. Mas evita que o teu desgosto dê cabo da tua vida. Não te esqueças que Deus é Grande.
Beijinhos

Rogério Pereira disse...

No dia em que seus netos a quiserem rever,
irão compreender...
as crianças tem uma percepção muito atinada da justiça e muitas não aceitam a mentira. Acho que sua filha irá amargar um dia por privar seus netos da sua companhia. É quase sempre assim...

Ferreira, M.S. disse...

Cara Flor de Jasmim,
Já desde hoje de manhã tenho vindo a pensar nesta situação desagradável sem saber o que escrever - já que não dou conselhos, nem dicas, nem faço previsões. Resta-me por isso deixar o meu apoio e retribuir com um abraço amigo, igual ao que me deixou há pouco na minha estrada!
Neste momento é preciso coragem e força de vontade para continuar - vamos acreditar que este ano que agora começa irá trazer surpresas agradáveis e que a seu tempo irá ser possível sarar as feridas e aproximar as pessoas! Eu fico a torcer por si e pelos seus netos!
Abraço
Ferreira

almadepssaro disse...

Mamã,estou sem palavras... A minha tristeza é enorme,indescritível... Amo-te tanto pa xempe

Suzete disse...

Olá amiga.
Mesmo conhecendo esta situação não deixei de me emocionar com este teu relato. Como eu imagino o que deve ser não poder conviver com os teus netos. Eu não sei o que seria se algum dia me visse privada de conviver com o meu. Eles são a melhor coisa do mundo e o nosso amor por eles é incondicional. Acredita que tudo vai melhorar e desejo sinceramente que este Novo Ano traga alguma surpresa boa. Força amiga. Beijinho grande.

Nilson Barcelli disse...

Infelizmente a situação que descreves é mais frequente do que se julga...
Espero que os pais entendam que não têm direitos com os filhos. Só têm obrigações e, por isso, não podem impedir que netos e avós tenham os contactos normais de família.
Beijos solidários, querida amiga.

Lídia Borges disse...

Por certo que os netos não esquecerão uma avó que os ama, assim. E logo que tenham alguma autonomia irão procurá-la para a compensar.

Por agora deixo um beijo solidário
L.B.

flor de jasmim disse...

Manuela, Mariinha, Rogério, Ferreira
Minhas amigas e amigos.
Muito brigado pelas vossas palavras de conforto

Um beijinho sentido

flor de jasmim disse...

Almadepssaro
Filhota minha eu sei o quanto sofres com esta situação da tua irmã.
Amo-te tanto (pa xempe)

Suzete minha amiga
Quem melhor do que tu para entender, se tu acompanhas minha vida á tantos anos, sabes o que sofri para conseguir ir em frente e muito devo a ti amiga,sabes como o meu relacionamento com minhas filhas e netos sempre foi do melhor.
Bigado Beijão

flor de jasmim disse...

Nilson
Infelizmente é preciso estar a sentir na pele para saber que estes casos são muito frequentes.
Obrigado
Beijo


Lidia
Muito obrigado
Beijinho

Tuquinha disse...

Minha queria amiga........e como pude eu estar tanto tempo sem ler o que acabei de ler?! Agora que li, que te dizer? "filho és, Pai serás, o bem que fizeres, assim o encontrarás...."
Sê forte e não destruas o amor que tens dentro de ti.Os teus netos irão dar-te muitas alegrias e amor, acerdita que é verdade...tens é que dar tempo. Como eu gostaria de ter a minha MÃE e o meu Pai aqui comigo para lhe dar amor "pra xempre". Como já não é possivel, digo-te a ti: com muito carinho e amor "pra xempre" desta Tuquinha que te adora....um beijo do tamanho do mundo e repetindo que estou sempre aqui para ti minha boa e doce Adélia.

Paulo Leite disse...

Olá Amiga.
Ao ver o teu blogue fiquei surpreendido por ver a quantidade e qualidade de "trabalhos" realizados por ti, pois desconhia esta tua faceta.
Em relação ao teu último texto, fiquei preocupado por saber que ainda não terminou esta tempestade na tua vida... Velho é o ditado que diz: "... a seguir à tempestade, vem a bonança..." Gostavo de poder te dizer que os dias de tempestade terminaram, mas não tenho esse poder... Faço votos que continues as escrever, é uma forma de libertares as lágrimas que enchem o teu coração e... o que está escrito, está escrito...
Continuas a ter o meu ombro para poderes soltar a dor que há em ti...
Acredito que desde o mais velho ao mais novo (netos), jamais se esquecem o Amor que têm pela Avó e o Amor que a Avó tem por eles...
Um forte abraço amigo,
Paulo Leite

flor de jasmim disse...

Tuquinha Querida

e meu amigo Paulito

Depois destes vossos comentários que vos posso dizer, a não ser, caramba estou a chorar, um beijinho muito grande e muito obrigado por vos ter.
Bem-hajam

Bella disse...

Que história triste minha amiga. Fiquei mesmo triste por ti, há coisas que nunca deveriam acontecer, esta é uma delas. A familia deveria manter-se sempre unida. Mas acredito que um dia tudo há-de mudar, desde que haja amor, este supera tudo.

Desafio para ti no meu cantinho;)

Bjoquinhas e tudo de bom

Lacorrilha disse...

Confesso que fiquei bastante emocionado ao ler este seu desabafo. Lamento mesmo muito.
Quanto ao comentário que deixou no meu blogue, muito obrigada pela sugestão.
Eu adoro (muito mesmo) Arroz de Tamboril, mas não me lembro de ter comido este pitéu sem ser na Praia da Vieira.
Beijocas e um bom ano.

nacasadorau disse...

Oh! Minha amiga, se soubesses como fiquei triste!
Isso não se faz!!!!

Querida, tenta uma solução, não sei exactamente o que se passou, mas é horrível seres privada de contactar com os teus netos.
Faz tudo, tudo o que estiver ao teu alcance, mesmo que tenhas que vergar, desde que não te humilhes, mas faz tudoooooooo pelos teus netos.

Pensa em ti mas sobretudo neles. Crescer sem o amor dos avós é horrível, ficam sequelas para sempre!
Desculpa de me atrevo a falar-te assim. Não pedes conselhos e quem sou eu para dar-tos, mas pensa bem, sofres tu e sofrem eles...

Um abraço do coração.

Pratos da Bela disse...

Amiga, faço das palavras da Tuquinha, as minha, peço-te imensa desculpa pela minha ausência, mas estive doente.
Hoje ao chegar aqui deparei-me com uma realidade cru que já me tinhas dito um dia, acho que sim, que fazes bem escrever o que te vai no coração, pois mereces tudo de bom no mundo.
OS TEUS NETOS MERECEM-TE MAIS DO QUE NUNCA E A TUA FILHA, AMIGA QUE ABRA OS OLHOS E VEJA A MÃE QUE ESTÁ A PERDER CADA DIA QUE PASSA.
MIGA ADORO-TE PELA SIMPLICIDADE QUE ÉS.
JINHOS FOFOS

flor de jasmim disse...

Bella e Lacorrilha
Existem coisas para as quais não estamos preparadas, esta é uma dela e muito dolorosa.

Beijinho para as duas


Querida Ná e Bela
Jamais irei desistir dos meus netos. Hoje e cada vez mais existem pessoas que dão mais valor aos bens materiais do que aos sentimentos e quando os sentimentos são substituidos por euros, aí então é complicado.

Um beijinho muito grande para as duas

Bella disse...

A menina reparou, que tem um desafio à sua espera no meu cantinho? ;)
Bjokas

Anónimo disse...

Querida Adélia, até ler o que li, achava que o meu natal e a minha passagem de ano tinha sido triste, afinal as lagrimas que caiem pela cara abaixo custam menos do que as que caiem pelo coração...

Beijinhos e muita muita força
Rute

flor de jasmim disse...

Bella
Eu sei mas não tenho tido muito tempo.
Beijinho


Rute
Obrigado pela força que me tens dado tem sido muito importante. Acredita. Pena que tenhamos tão pouco tempo para estarmos juntas.
Um beijinho

alma de pássaro disse...

Mamã,
Se o sofrimento fosse espetos,eu seria um ouriço,um porco-espinho ou talvez uma simples castanha...
Quem dera poder acabar com a tua dor. Isto que a mana está a fazer contigo é uma crueldade...
Love you!(tanto pa xempe)

flor de jasmim disse...

Filhota da mamã
Eu sei bem o quanto o meu sofrimento causado pela mana te faz sofrer também, perdoa-me,mas como sabes a mamã nada fez para isso, apenas disse NÃO, só isso,não vou aceitar que usem as crianças para atingirem fins.
Amo-te tanto (pa xempe)

Malu Machado disse...

Adélia, querida. Sinto pelo seu sofrer. Mas se estás certa em suas decisões, seus netos te darão razão um dia. Crianças têm um grande censo de justiça.

Mas vou mentalizar que este seu momento triste passe o mais breve possível.

flor de jasmim disse...

Malu
As crianças têm o censo de justiça,mas as masélas que ficam ficarão para sempre.
Beijinho