Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

terça-feira, 15 de março de 2011

Não sei o que sou

"Caminho
por entre sombras
geladas
e desconhecidas.

Perdida
e presioneira
no turbilhão
do meu próprio
pensamento
e inesperado
destino
Anseio
dias melhores.

Aquilo que sou
ainda não sei
Aquilo que eu sei
já não sou
Apesar dos rótulos
que insistem
em me pôr
Eu continuo
sem saber o que sou
Mas sei o que fui"

22 comentários:

chica disse...

Lindas incertezas em teus versos e poesia!beijos,lindo dia,chica

Vivian disse...

Bom dia,Adélia!!

Amei sua poesia!!
Tem épocas que me sinto assim...mas também tem o encontro!!As certezas!!
A doce dualidade!!
beijos!!
bom dia!!

Luís Coelho disse...

Incertezas nossas de todos os dias.

Um pensamento em forma de verso que se desfaz no tempo que passa.........

Catarina disse...

E saberás o que és... em breve. :
Abraço.

Manuela disse...

Querida flor, como boa capricorniana, gosto sempre de saber a quantos ando... embora às vezes não consiga ;)
Beijinhos :)

Vozes de Minha Alma disse...

Nós sabemos quem é esta poetisa que canta sua alma em prosa e versos.
Sabemos dela sua essência, pois as letras assim atestam.
Um abraço afetuoso Flor de Jasmim, querida amiga.
Beijos.

Violet* disse...

Lindissimo!! =)

Multiolhares disse...

Quando descobrimos que não sabemos quem somos estamos no caminho certo para subir mais um patamar
bjs

Lilá(s) disse...

É hora da descoberta...
Bjs

Luís Coelho disse...

Boa noite
Voltei aqui para agradecer o comentário no «lidacoelho».
Penso que nenhum dos meus trabalhos é extraordinário. São tão simples e modestos quanto eu. Gostaria de saber escrever e com eles cativar todas as pessoas que os lêem.
Muitas noites e madrugadas faço rascunhos de coisas simples que me ocorrem dos tempos passados.
Ficam em rascunho que vou alargando, corrigindo, completando ao sabor das lembranças e sempre com a preocupação de não os tornar pesados nem cansativos. Procuro não ser repetitivo das mesmas ideias nem das frases feitas.
Depois os comentários que lhes fazem são sempre encantadores e eu sinto necessidade de escrever mais outra passagem desta vida de cada dia.
Beijinhos de agradecimento.

Rogério Pereira disse...

Nunca sabemos (realmente) o que somos. As circunstâncias pesam nos nossos actos. De facto é como diz, apenas sabemos o que já fomos...
(é muito mais airoso falar disto poemando, né?)

Maria selma disse...

Amiga,vim muito feliz comunicar que seu blog é Destaque no DeTudoUmPouco, ofereço com carinho o selinho Destaque...beijinhos

GuessWho disse...

agora sim...arrepiei..:)

Vivian disse...

Bom dia,Adélia!!

Desejo que tenha um ótimo dia!!
Beijos!!

Maria selma disse...

Oi querida amiga,que bom que gostou,o selinho Destaque está no rolante abaixo do Destaque...Tem dois,poderia trazer pra você mas não sei qual vais esclher....caso não conseguir me avisa que trago
para você....

Lacorrilha disse...

Adorei, especialmente o final.

epee disse...

As dúvidas favorecem a busca das certezas.
¬

Anónimo disse...

Nossa Querida Flor
Quantas vezes nos sentimos assim, muitas, apenas não sabemos escrever palavras bonitas como a nossa amiga. Adoramos estas suas palavras.
Um beijinho muito grande
Vitor e Lurdes

Vivian disse...

Bom dia,Adélia!!!

Tenha um dia pleno de muitos sorrisos e perfumado com muitas flores!!
Beijinhos com carinho!!

almeida piedade disse...

Nossas caminhadas são arriscadas, mesmo assim temos que seguir em frente.
Abraço

Daniele Barizon disse...

Apesar das incertezas, há sobriedade e esperança: dias melhores sempre virão!!

Bjs!

Casa Decorada disse...

Vizinha,eu estava indo pegar uma xícara de açúcar na amiga ao lado, quando passei e ví as luzes de sua casa (blog) ...nossa que lindo aqui ...
Quando tiver um tempinho passe lá em Casa para um café...
Se resolver se hospedar , preparo minha melhor roupa e também venho para ficar !
Se precisar de algo é só gritar ,moro entre as montanhas e por lá tem eco.
Meu nome é Valeria , mas pode me chamar de Va .