Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

"Olhos que não vêem, coração não sente"

Mas eu vejo  e sinto!!!  Sinto  uma  enorme  tristeza  ao  olhar  para  a  minha filha  e ver  o seu rosto completamente negro com os ossos migados, desfeitos em massa de padeiro (termo usado pelos médicos)  e sem 16 dentes que ficaram na estrada junto a uma poça de sangue por ter sido agredida pelo marido, dois meses depois de estar separada dele, no dia em que ela se separou  foi a policia que  a retirou da sua própria casa juntamente  com os  seus filhotes  por  estar a ser  vitima de violência doméstica.

Violência que durava à 14 anos, tanto física como psicológica, ela sempre "comeu e calou", acomodou-se, anulou-se, mas quando ela disse "BASTA" ,  e que não queria mais voltar para ele,  ele  ao ver-se  rejeitado  e sem o  poder que sempre teve sobre ela  veio a minha casa  procura-la e voltou  a agredi-la de uma  forma monstruosa, em frente de um  filho com apenas 3 anos dizendo-lhe que a vida dela terminava ali .

A policia disse nada  pode fazer  contra o  agressor  sem (ver para crer) ser  apanhado em flagrante,  infelizmente são as  nossas leis,  recebem montes de queixas, são enviadas para o Ministério Público vão-se amontoando, quando houver uma morte a lei actua e com sorte até vêem com prisão domiciliaria

Palavras para quê? Para que servem quando não conseguem traduzir os sentimentos contraditórios que trago em mim, como medir nelas a profundidade do sofrimento que vagueia em mim, nela, na irmã, nos meus netos e no homem que tenho ao meu lado que tanto amo, que me ama, que adora aquelas crianças e que não sai impune deste sofrimento que não consigo evitar-lhe ao ver-me sofrer.

Sei que não consigo  alterar o que já aconteceu, mas também não consigo passar ao lado dos acontecimentos, por vezes penso que não tenho o dever de me envolver, mas como é possível?  
Se este coração de mãe  me empurra para o sofrimento, ao ver a minha filha a quem eu ou o falecido pai nunca levantamos a mão.  Sinto-me impotente perante tais monstruosidades, que me fazem sentir um pesadelo de ideias, um cansaço profundo que me alaga me submete à angustia à tristeza e à revolta que habita em mim de nada poder fazer.

A minha filha e meus netos estão com a moral em frangalho, sei que tenho que os ajudar, sei que vou ter que cuidar  de mim para não deixar imprimir  ou arrastar comigo as pessoas que me rodeiam, embora sejam arrastadas por natureza,  isso deixa-me triste por tal acontecer, principalmente por não conseguir poupar a este sofrimento o homem que tenho ao meu lado que tem sido incansável, que tanta força e apoio me tem dado. Mas estou a sofrer demais e existem momentos em que necessito de chorar de dor de sofrimento de revolta e isso não estou conseguindo evitar.  






42 comentários:

Pratos da Bela disse...

Amiga, és uma grande MULHER, disso não tenho dúvidas, por tudo o que passas e tens passado, mereces tudo de bom. Quanto aos meninos, eles sabem que têm uma AVÓ de mão cheia e nada lhe faltará. Quanto á tua filha, que veja a mãe que têm uma mUlher de coragem e que sempre a tentou avisar desta vida. Que dê Graças ao Senhor pela oportunidade que está a ter neste momento e que viva no calor da mãe que tem, todo o amor para poder partilhar com os filhotes.
Amiga, és e serás sempre para mim, uma MULHER DE LUTA, DE GARRA, DE AMOR, CARINHO, DE CORAÇÃO, OBJECTIVOS DO MELHOR QUE HÁ, DO MELHOR QUE CONHEÇO. GOSTO MUITO DE TI, MINHA QUERIDA E FORÇA, SEMPRE FORÇA, NEM QUE PARA ISSO PENSES NAS MINHAS CARALHADAS, OK? ESTAREI SEMPRE DISPONÍVEL PARA TI.
PARA MIM ÉS E SEMPRE SERÁS UMA MULHER/MÃE DE CORAGEM, NADA MAIS.
JINHOS FOFOS.

AC disse...

Flor,
Nestas coisas não há que hesitar, temos mesmo que intervir. Há predadores que rondam o absurdo, e há que manietá-los e salvaguardar as suas vítimas.
Força!

Um beijo solidário

Vivian disse...

Minha querida Adélia:

Tão difícil e sofrido tudo isso...
E só o tempo ajudará a reorganizar o coração e mente da família...
Tenha força e fé...
Não estas sozinha.
Que Deus abençõe vocês.
Precisando, sabe,né?
Estou aqui,longe mas perto do coração...
Beijos.

Tuquinha disse...

Minha Princesa...
Apenas e SÓ........olha, nem sei que te diga...Força...e agradeçe a Deus que o pior ainda não tenha acontecido...não te arrependas de amar e ajudar a tua filha e os teus netos. Contudo, não te anules a ti e aos que te amam. Rezo para que consigas ultrapassar toda essa situação e que a paz e o amor reinem de novo na tua familia...ESTOU AQUI, basta um toque.
Que Deus te dê toda a força do mundo.( e, vamos lá, UM SORRISO....)
tenho muita ternura por ti.

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Chegou até mim o perfume de jasmim...doce e ao mesmo tempo forte, como tu deves ser!
Há crimes hediondos que a lei não penaliza (pelo menos sem provas...curioso!!) mas a sociedade é intransigente e já eliminou esses monstros. Por isso, a tua filha que siga o seu caminho de cabeça levantada, ajudando os seus filhinhos e tu, na retaguarda, apoiando com o teu coração enorme, aqueles que te são queridos e que a sorte não ajudou.
Tudo muda...há sempre um momento que o sol volta a nascer nas nossas vidas. Falo com experiência, pelo menos noutra espécie de dor.
Nada de te amargurares, não tens culpa de nada. Quem está a teu lado, se está por amor, ajudar-te-á a levar a cruz.
Mima a tua filha e netos, como se nada tivesse acontecido e...MIMA-TE a ti, porque tb precisas.
No meu perfil, está o meu e-mail, se precisares, nem que seja para desabafar...estou contigo!
Mil beijos
Graça

Manuela disse...

Querida flor, fizeste bem em desabafar aqui toda a tua dor. É uma maneira de dares vazão a esse sentimento de impotência que te rodeia.
Tal como as outras amigas já disseram, és uma mulher de força e garra e de certeza que vais ajudar a tua filhota e os meninos a superar toda esta situação... Beijinhos e muita força!

folha seca disse...

Adélia
Talvez por preconceito raramente comento os teus posts. Mas este não podia deixar passar.
Já comecei várias vezes a escrever um post genérico sobre a violência domestica. Os sentimento de raiva pela cobardia verificada tiraram-me a capacidade de prosseguir.
Quando as coisas se passam ao nosso lado é muito dífícil ter a serenidade necessária.
Escreveste apenas uma parte. Não disseste que foste uma jovem Viuva que ficou com duas crianças para criar. Que tiveste que trabalhar noite e dia para as alimentares e pagares as dividas contraídas numa tentativa deseperada de salvar a vida do teu marido. Não falaste na chantagem que contigo fizeram roubando-te o convivio com os teus netos.
Eu sei que um blogue não serve para isto, será?
Como sabes, não sou de fazer promessas. Mas sabes que tens contado comigo e certamente continuarás a contar.
Beijinho
Rodrigo

ONG ALERTA disse...

Com amor se pode fazer milagres...beijo Lisette.

oteudoceolhar disse...

Não faz parte do meu tempo, visto que tenho uma difereça de idade significativa dos meus irmãos...mas aqui também havia um ambiente onde a violência doméstica estava patente, claro que naquela altura tudo era abafado...mas da mente de crianças/rapazes e Mulher n se apagam muitas memóias de muitos momentos.
Covardia...creio q de alguma forma expressei o meu sentir no pnultimo post. Ainda hoje nos dias que correm somos vitimas sob outra forma daquele a quem um dia chamei pai. Hoje nada chamo e nada pretendo da pessoa em causa. para isso foi preciso ser mãe e canalizar as minhas forças para outro ser...que amo incondicionalmente.
Fico por aqui....Muita força...cada vez mais acredito na MULHER, somos seres grandes e fortes mesmo quando nos vamos abaixo...somos MULHERES E MÃES...somos GRANDES. Que em breve a calmia se instale, que se faça justiça e q haja PAZ.
Deixo um beijo n´oteudoceolhar (se pretenderes trás o meu selo/AWARD, puderás sempre voltar. Estarei como sempre estive de braços abertos a quem lê as minhas palavras e a quem deixa um pouco de si lá no meu cantinho).

Vozes de Minha Alma disse...

Já teci alguns comentário sobre esse drama no teu blog.
É doloroso tudo isso.
Desejo toda paz do mundo para ti e para ela.
Beijos.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Peço desculpa,Flor, mas a única coisa que consigo dizer depois de ler este post que me deixou cheio de raiva por existirem homens assim é: um beijinho e muita coragem!

Evelyn V. disse...

Querida Adélia.

Fiquei muito triste ao ler suas palavras, pois acho que o homem, que bate em mulher é um covarde.
Tenha força e fé,minha querida,eu gostaria estar ai com voce,para te dar uma força,mas estou aqui, pode contar comigo.
Quando precissar,escreva para mim.
O mais importante a sua filha,e seus netos, estão com voce,e precisam de voce.
Deus em suas palavras disse; seja forte e corajosa.
Vai dar tudo certo, tenha fé em Deus.

Beijos.

http://www.acredite-emvoce.com/

alma de pássaro disse...

Mamã,em lágrimas te peço que tenhas muita força, pois és o meu pilar, a minha fonte de forças...
Sem ti,eu nunca aguentaria tudo aquilo porque estamos a passar.
Amo-te tanto pa xempe e havemos de ultrapassar esta fase má (mais uma) das nossas vidas...
Beijinho

Luís Coelho disse...

Bom dia
Hoje li tudo e até os comentários.
O sofrimento mora ao lado, mas fere-nos a todos.

O homem não evoluiu e foi descendo ao nível animalesco. Não quero ofender os animais que são mais carinhosos que os humanos.

Já todos disseram tudo e não quero ser repetitivo, porem elas tem culpa porque comem e não se impõem.

Nestas situações tem de reagir logo no início e nunca se deixar levar pelo coração.

Hoje há associações de defesa das vítimas e neste caso ainda tem a família.

É preciso coragem para expor aqui a situação familiar....
Continua a ser como tens sido e que nunca te faltem esses apoios que tens tido.

Desejo que nesta Páscoa recebam e vivam em paz, com saúde e com todo o amor,saúde e vida.

Ferreira, M.S. disse...

Cara Flor de Jasmim,
um beijinho e espero que te seja possível transmitir muito amor aos teus netos de forma a ajudar a ultrapassar esta fase complicada

Anónimo disse...

Minha Querida Flor
Eu e meu marido todos os dias viemos visitar seu cantinho, quase nunca comentamos, mas hoje não poderiamos passar sem deixar um grande mas grande abraço, feche seus olhos e sinta este abraço, pois ele é com muito carinho que lhe é dado. Força minha querida como pelos visto sempre teve, pelo que temos lido é uma mulher maravilhosa com um doce coração e com muita força, não se deixe ir abaixo porque sua filhas, netos e penso que o homem que tem a seu lado todos eles precisam muito de si.
Um grande beijo minha querida.
Lurdes e Vitor

almeida piedade disse...

Flor minha amiga
O "folha seca" ou seja o Sr. Rodrigo é o seu marido, o homem que a flor diz estar a fazer sofrer com esta situação, acredito, mas o amor supera muita coisa, acredite... o Rodrigo é um grande homem, leio e sempre li para o meu pai que partiu muita coisa escrita por esse grande homem que tem a seu lado. Tenha muita força para poder ajudar sua filha e seus netos e a ele também, a flor pergunta e EU? Pois!!! Eu sei! Não sou avô, mas fui pai de uma menina que caiu na teia da droga e partiu um mês antes de terminar aquilo que começou, "advogada". Desculpe as lágrimas não me largam.
Um grande abraço

Vivian disse...

Bom dia,Adélia!!

Como está indo você? Não perca nunca a fé.Mantenha-se firme.
Beijos com carinhos pra ti!!
Que seu dia seja de paz e tranquilidade!
Cuide-se bem!

Josane Mary disse...

Olá, Adélia. Encontrei o seu blog e vim fazer uma visitinha!
Sinto-me tristíssima por saber que momentos de dores a cercam, por conta do ocorrido com a sua filha. Envio vibrações de harmonia, força e luz. Que o plano espiritual dê a todos vocês o amparo necessário para que tudo isso passe logo.

Sou expatriada; sai do Brasil em 2000 e fui para os USA estudar na Harvard, onde estudei até 2002. Desde 2003, moro na Holanda - sou casada com um holandês.
[O choque cultural existe e acaba sendo benéfico - de uma maneira ou de outra -. Sou da opinão que existem coisas boas e ruins em qualquer lugar do planeta! Nós é que temos que ressignificá-las à nossa moda!]

Será uma alegria se visitar o meu cantinho virtual, que é: http://josanemary.wordpress.com/mevrouw-jane/

E será uma outra alegria, se quiser ler o prefácio do meu livro: Mevrouw Jane (o prefácio não foi feito por mim, mas por um outro escritor, um já reconhecido no mundo literário). Se gostar – ou não - por favor, deixe um comentário; vou adorar ler a sua opinião!

Tenha um ótimo dia, dentro da medida do possível.
Grande abraço.
Josane Mary

MARIINHA disse...

Amiga é de facto um momento bastante difícil, mas tem fé, que tudo se há-de resolver, para tudo há remédio, menos para a morte. Tu sabes disso. Por isso a tua filha vai superar esta fase tão complicada e desejo que continue a sua vida em paz, longe desse homem.
E tu vais ajudá-la nesta fase, por isso tens de ter força, sabes disso.
Se Deus quiser ainda hão-de vir dias bons. Tem fé. O tempo tudo resolve, mas nós também temos de ajudar.

Beijinhos e desejo o melhor do mundo para a ti e para os teus.

Mar Arável disse...

Minha estimada

cortar o mal pela raiz

e por amor resistir

com amor

porque não basta ter razão

Bjs

ariel disse...

Querida Flor, estou sem palavras. Lá pelo Cirandando já tenho postado sobre a violância doméstica. Mas uma coisa é falar de generalidades, outra coisa é ter aqui este testemunho pungente e dramático diante de mim. Imagino a força e coragem que são precisas para vencer esta situação. Força minha amiga.
Um grande grande beijinho.

meninaluaprimavera disse...

o amor de mãe faz milagres.
muita força
obrigada pelo selo

✿ chica disse...

Puxa e tens razão em estar chateada demais. Coisas assim nos derrubam.

Agora é estender a mão à filha e aos netos e ir adiante. Sei que parece fácil falar, mas se pensares bem, ALGUÉM tem que estar inteiro na família pra assumir ou ajudar.

Que pena tudo isso!Pena mesmo! beijos,fiquem todos bem! chica

Maria disse...

Querida amiga como não sofrer, como não chorar, como não se envolver se a sua filha está numa situação tão dolorosa fisica e mentalmente. Minha amiga os nossos companheiros são o nosso apoio nos momentos bons mas acima de tudo nos momentos dificeis. Acredito que não necessita de se fazer forte junto de quem ama, chore, fale, ficará mais aliviada e sentirá de certeza todo o seu carinho e amor, sentimentos que a ajudarão a ganhar forças, para poder apoiar a sua filhota e netinhos, que neste momento necessitam de todo o seu amor.
Que Deus vos acompanhe e que estes tempos tão dificeis passem rápido.
Um grande beijinho e um abraço bem apertadinho.
Maria

Multiolhares disse...

Meu Deus, é doloroso demais, vimos essas tristezas diariamente nos jornais, na TV, mas a verdade é que ela existe bem assim ao nosso lado, por vezes bem dentro mesmo de portas,que doloroso é ver o sofrimento de quem amamos e nos sentirmos impotentes sem saber muito bem o que fazer como fazer, como dizes a policia pouco faz, como é possível, que Deus vos ajude a resolver esta questão tão difícil
que possas encontrar a força e coragem necessária para ajudar os teus amores
bjs

Arnoldo Pimentel disse...

Passei pra conhecer seu blog, gostei muito, textos ótimos, já te sigo. Se puder visite meu blog, link abaixo, beijos.

http://ventosnaprimavera.blogspot.com

AFRICA EM POESIA disse...

AMIGA

100 000visitas

Tnho festa no meu blog
tenho selo para ti

Um beijo

Catarina disse...

Flor de jasmim,
Apesar de aqui já ser muito tarde não quis deixar de comentar (embora não tivesse lido todos os comentários já feitos e correndo o risco de repetir o que já foi dito).
Para além da força e do apoio que se pode dar à vítima isso não vai impedir que a violência não ocorra de novo. Muito mais tem que ser feito. A vítima deverá informar as autoridades competentes com foto se for possível e testemunhas. Pelo que tenho lido esporadicamente sobre o assunto tanto em jornais, revistas ou até blogues, creio que há um certo alheamento (incompreensível para mim) sobre a violência doméstica (e não só) por parte dessa autoridade. Há que fazer com que essa atitude se modifique, envolvendo os órgãos de comunicação social se for necessário. A vítima está em perigo. Por muito apoio psicológico que se dê, a fonte do perigo não foi erradicada. O apoio psicológico, profissional, é absolutamente necessário. A sociedade civil não pode ficar indiferente! Não pode! Há que recorrer a qualquer meio para que as vítimas sejam ouvidas e ajudadas.

Pedro disse...

Adélia (é a primeira vez que a trato pelo seu nome próprio),
Li o seu post e estou com vontade de agredir esse cabrão!!
Sem saber quem ele é concretamente.
Conheço o género.
Cagarolas, cobardolas, nojento.
Quando me casei, o padre perguntou-me numa das conversas pré-matrimónio, se o casamento iria durar eternamente.
Respondi-lhe que não sabia.
Mas que sentia que sim.

Se não sentisse isso não estaria ali, não é?
Mas pode haver desentendimentos pelo caminho, pode haver uma quebra da relação.
O que nunca pode haver é violência.
Física, ou psicológica.
Você tem que ser ainda mais forte neste momento.
Porque a sua família precisa de si.
Fale com os amigos.
Incluindo os amigos virtuais.
Beijinho

Observador disse...

Cara Adélia

É a primeira vez que aqui venho.
"Arrastado" por um comentário que deixou noutro blogue.

Li este texto, esta estória quase macabra.
Naturalmente que não fiquei indiferente. Nem podia ficar.

Do pouco que posso fazer, faço: solidarizo-me consigo e com a sua filha e netos.

Não deixe que a justiça passe ao lado dessa situação inadmissível.

Cumprimento-a.

Vivian disse...

Bom dia,Adélia!!

Tenha um dia repleto de paz e muito sol, para alegrar um pouco a vida.
Beijos minha querida!
Cuide-se bem!

Sonhadora disse...

Minha querida

Li o teu texto com as lágrimas nos olhos...eu não tenho filhas, tenho 3 filhos, mas sei o que sentes...porque tudo que aflige os filhos toca-nos a nós.
Por mais fortes que sejamos, acabamos sempre por sofrer mais que se fosse no nosso corpo.
Minha querida, tenho um ombro que te deixo se precisares e um abraço muito apertado.

Sonhadora

Veronica disse...

Flor puxa nem sei o que escrever... As companheiras aqui já escreveram tudo! Adélia só te falo tenha fé em Deus e confie nele, isso vai passa, se tens o costume de orar ou rezar faça! Falar com Deus, a calma nosso espírito e nós fortalece para enfrentar as batalhas aqui da terra. Confie em Deus ele guiará vocês muita paz beijos.

flor de jasmim disse...

Minhas Amigas e Amigos
Por falta de tempo não tenho por hábito responder aos comentarios feitos aqui no meu cantinho, muito menos em coletivo, mas hoje vou fazê-lo, espero que compreendam e me desculpem.
A todos o meu muito obrigado pelas vossas palavras carinhosas e confortantes.
Beijo
Adélia

Lilá(s) disse...

Dificil passar ao lado quando um incidente desses acontece na familia, ainda mais uma filha! a revolta é enorme. É preciso muita coragem para ela, os filhotes e todos aqueles que a amam. Deixo um abraço muito apertado.

Malu Machado disse...

Adélia, querida,

O ser humano é o único ser que depende dos pais mesmo depois de grandes. Não creio que por imaturidade, mas pela complexidade de nossa mente e de nossas almas.

É bom você vir aqui e escrever e encontrar toda esta acolhida. Madeira que queima e aquece...

Mantenha acesa em seu coração a chama do amor. A pesar de tudo, ela está lutando para sair dessa situação. Em uma nova primavera virá a florecer em sua família, com o doce perfume de jasmim.

Um beijo enorme e um abraço especial em teu coração,

tecas disse...

Flor de Jasmim, o seu aroma exala em sua escrita, mesmo que sejam desabafos de dor e de inquietação.
Há que ter coragem e denunciar como o fez neste excelente texto.
Por vezes calamos e mais tade somos vítimas sem defesa de predadores.
Lute e não cale! Sua filha, querida,um dia não tarda a reconhecer o quanto a ama.
Nem todos recebem o que semeiam...há quem receba e nunca nada tenha semeado... vamos lá endender os desígnos de Deus.
Muita força, coragem e não deixe de lutar.
Bjito e uma flor.

Lídia Frade disse...

MINHA QUERIDA!!!
O QUE PODEREI EU DIZER MAIS...QUE TODOS ESTES AMIGOS NÃO LHE DISSERAM JÁ!!!
SOU MÃE, AVÓ,E POSSO POR-ME OU IMAGINAR-ME NA SUA POSIÇÃO!!!

APENAS LHE QUERO DEIXAR UM GRANDE ABRAÇO, DESEJAR-LHE MUITA FORÇA, PORQUE O AMOR EU SEI QUE ESTÁ CHEIA DELE, PARA ALÉM DO GRANDE SOFRIMENTO!!!

1 BEIJO MINHA QUERIDA!!!

A FORÇA DO MEU ABRAÇO!!!
LÍDIA

nacasadorau disse...

Querida amiga!

Esses monstros deviam ter castigos exemplares.
Juro que às vezes penso que a pena de morte devia voltar a existir para estes e outros casos hediondos.

Maldito é aquele que agride o seu semelhante, muito mais ainda se esse alguém é um ser indefeso, fisicamente inferior e mãe do seu filho.
Miserável!!!!!!

Deve mesmo amiga denunciar e tomar uma atitude, SEMPRE!

O ditado popular "entre homem e mulher não metas colher" dá muito jeito a esses monstros.

Temos o dever de denunciar todo e qualquer acto de violência.

Lamento imenso e deixo-lhe um forte abraço cheio de coragem e carinho para repartir com a sua filha e neto.

Carlota Pires Dacosta disse...

Até eu senti essa dor, ao ler este post.
Um bem haja, flor de jasmim. Não deixe de passar esse perfume que exala do seu blogue.
um abraço!

Flor da Vida disse...

Querida, já a tempos que a vejo no blog do meu amigo "Vozes de Minha Alma", e sempre quero vir aqui, mas o tempo sempre escasso acabo deixando pra depois, mas hoje senti uma forte vontade de vir, como se algo me impulsionasse a isso... E lendo teus textos, cheguei a esse que muito me tocou, pois conheço alguem muito próxima a mim que passa pelo mesmo problema... E ela sabe que se for embora, se abandonar o lar, morrerá... E como ela ainda tem filhos pequenos que muito ainda necessitam dela, ela engole engasgada, o veneno que seu compabheiro lhe obriga a ingerir... Então se isola do mundo, deixou de viver, simplesmente se mantem de pé...

Mas quero te dizer que Deus é soberano, e ele haverá de dar forças e proteção a vocês...
Fique em paz e no amor de Jesus Cristo!

Deixo carinhos meus pra ti e tua amada filha...
Beijos