Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

O meu silêncio

Foto minha




Na sombra da noite 
procuro a paz
mas apenas encontro o vazio 
do meu silêncio
que não são mais que gritos mudos 
que me penetram a alma.

Desperta a  inquietação 
e mergulho numa tristeza profunda
de uma dor que me sufoca
que me impede de viver
verdadeiramente.


26 comentários:

AC disse...

Sempre tocante, Adélia!
(Contudo, a vida não espera. Nunca.)

Beijo :)

Alexandra disse...

Lindíssimo poema... ainda assim não permita que uma dor impeça de viver... nada sufoca, afinal Deus dá aquilo que podemos suportar :)

beijo na alma!


Alexandra

Observador disse...

Soberbo.

Beijinho e um sorriso.
:)

Ailime disse...

Um poema belíssimo e uma foto bem tocante.
Que esse silêncio seja o reencontro com a alegria e a paz.
Beijinhos.

Graça Sampaio disse...

Oh meu Deus! Quanta dor, Flor!
Tens de tentar mesmo dar a volta a essa tristeza! E que bem retratada está aqui por palavras e por imagem!

Beijinhos

JP disse...

Por vezes, Adélia, a sombra da noite não nos trás a paz.

Tu já viste isso, procura antes o sol do dia e as flores do teu jardim. É mais quente.

Não deixes que a dor sufoque o teu grito. Não deixes....

Beijinho

✿ chica disse...

Fortes palavras, lindas sempre. Desejo tudo de bom pra tua mãe por aí! beijos,linda semana!chica

Lacorrilha disse...

Já nem sei o que dizer, mas estou a ficar mesmo preocupada.
Um abraço apertado.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Que a tristeza seja apenas o mote da poesia...esteja à margem...Que venha a luz, para iluminar outras que virão.
Um abraço!

Elisa T. Campos disse...

Triste grito do silêncio.Mas as palavras são maravilhosas.
Venho trazer minha solidariedade neste momento difícil que você está passando.Fazia tempo que não vinha no seu blog.Vou colocar o seu link para não esquecer, pois gosto de tudo que você escreve.

Muita luz para a sua mãe
Beijos.

Ana Martins disse...

Adélia, boa noite!
No seu silêncio, há uma dor profunda que a dilacera, sente-se isso em cada palavra.
Espero e desejo muito sinceramente que a sua mãe recupere do AVC e que logo logo tudo esteja normalizado.

Deixo um beijinho e o desejo de conseguir dar-lhe apoio mesmo que à distância.

Ana Martins

Catarina disse...

Abraço solidário, Flor.

São disse...

Adelinha, apesar da dor e da tristeza , a tua vida não é um tronco cortado: ainda há seiva!

Um abraço apertado para ti e o sincero desejo de melhoras para tua mãe.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Um poema dorido como o silêncio que por vezes nos sufoca e nos escurece a alma.
Lindo sempre mesmo triste.
Espero e desejo que a tua mão recupere logo e muita força para ti.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Agulheta disse...

Amiga Adélia!Sem querer ser intrometida,li que a sua mãe está doente,talvez este silêncio da noite e de dor que não trás resposta.Muita força para enfrentar este problema e a dor que sente.Um beijinho grande de afecto.

lino disse...

As melhoras da mãe!
Beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Agora sou eu a ter dificuldade em entrar aqui, Flor...
Beijinho e uma boa semana

Agulheta disse...

Amiga Adelia.Venho dizer que andei nas configurações do blog,e tentei ver se algo estava errado,agradecia que me disse-se alguma coisa.
Beijinho e tudo de bom para si.

Rosa dos Ventos disse...

Um abraço solidário!

manuel marques Arroz disse...

O poema que nos toca bem no fundo,um estado de alma triste em, desassossego.

Beijo.

Janita disse...

Foto e poema que fazem doer a alma.
Ânimo, Flor de Jasmim!
Os gritos aliviam e atenuam a dor, não deixes que eles te fiquem presos na garganta e te sufoquem.

Um abraço forte e solidário.
Janita

Lilá(s) disse...

Dizem que depois da tempestade vem a bonança...noto que a tua está demorada mas ela virá amiga querida.
Bjs

Vivian Fernandes de Goes disse...

Bom dia,Adélia!!

Ah!Amiga...belo e triste poema.Assim como a imagem...ver árvores assim sempre me tocam...
Beijos e meu carinho!

Sonhadora disse...

Palavras belas e tristes!
Vais ver que desse tronco ainda vai brotar uma nova árvore cheia de vida e sonhos.

Beijinho e melhoras da mãe.

Lídia disse...

OLÁ QUERIDA ADÉLIA

EU TAMBÉM SÓ CONHECIA DE PASSAGEM E JÁ MUITO ATRÁS NA VIDA!
FOI POR ISSO...E POR SÓ EM SETEMBRO FAZER UNS DIAS DE FÉRIAS...JÁ SEM MUITO CALOR QUE RESOLVEMOS ESTE ANO IR PARA LÁ!!!
GOSTEI!!! E A ÁGUA A 25 GRAUS, MARAVILHA!!!

AS MELHORAS DA TUA MÃE!!!
1 BEIJINHO!!!

LÍDIA

Lídia disse...

O SEU POEMA ADÉLIA COMO SEMPRE DE UMA GRANDE PROFUNDIDADE E TRISTEZA!!!

1 BEIJO COM TODOS OS BONS DESEJOS E ALEGRIAS!!!

LÍDIA