Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

O tempo corre


Foto minha

O tempo corre
 e perde-se tanto da vida
São muitos os momentos
que ficam por saborear.

Sinto saudade
do tempo em que conversava
ao som do rouxinol
até madrugar.

Sinto a distância
não geográfica, ou fisíca
mas aquela que a angustia
de um futuro assustador
entrega as palavras
ao silêncio.

17 comentários:

✿ chica disse...

Linda foto, lindo poema e essa distância que sentes é triste...beijos,chica, linda semana!

Graça Sampaio disse...

Dizes bem: «futuro assustador», muito assustador, mesmo!

Que linda foto!

Beijinhos

Aleatoriamente disse...

Teu jeito de expressar é contagiante.
Prende no poema e encanta a alma.
A intensidade parece presente.

Beijinho querida

JP disse...

Olá,
Dizes bem. O tempo não sobra para saborear todas as coisas boas da vida.

O futuro deixa-nos angustiados, sim e entregues ao barulho dos silêncios.

Beijinho Adélia

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

também eu parto hoje daqui com saudades, ao ver a fotografia dessa casa e as palavras que pôs a emoldurá-las, Flor
Beijinho e boa semana

Caroline Godtbil disse...

Linda foto que inspirou sentimentos expressados com triste doçura.
Beijos.

Lacorrilha disse...

Qualquer dia sai um livro de poemas da sô dona Adélia, ah pois sai.
Beijinhos

Nilson Barcelli disse...

Corre e não volta...
Belíssimo poema e foto.
Um beijo.

Turista disse...

Querida Adélia, vamos pensar (e desejar) que o futuro te sorria.
Beijinhos grandes.

Rogério Pereira disse...

Por vezes é no silêncio que se devem entregar as palavras.

É a única maneira de o quebrar...

...não nos assustemos!

Pedro Coimbra disse...

Corre e de que maneira, Adélia.
E faz a nossa vida dar cada pirueta!!
Beijinhos

quem és, que fazes aqui? disse...



O futuro pode ser angustioso, mas se partimos para ele fragilizados, seremos dois a angustiar o futuro. Isto é, nós e o próprio futuro.

Beijo

Laura

Observador disse...

Bravo!

Palmas para o texto.

Beijinho e um sorriso.
:)

Gisa disse...

O tempo assusta, pois não para.
Um grande bj querida amiga

Rosa dos Ventos disse...

Anda a maioria assustada com o futuro comprometido!

Abraço

lino disse...

Fica-nos o verde da esperança!
Beijinho

São disse...

Gostei da foto e do poema, mas ânimo, Adelinha----embora por vezes seja complicado arranjá-lo


Bons sonhos, linda