Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Amo a noite

Foto minha


Amo a noite

não aquela de insónia
de lágrimas
amo aquela
em que olho a lua
contemplo a imensidão
e a beleza do céu estrelado.




10 comentários:

Ricardo Santos disse...

Sempre gostei mais da noite do que do dia ! A noite é cúmplice, e eu gosto de cumplicidade !

Rogerio G. V. Pereira disse...

Amemos a noite

Será tanto mais bela
quanto aquilo que faremos dela

(mesmo se apagarem todas as luzes
e não se virem as estrelas)

Janita disse...

A noite ...!

"Será tanto mais bela
Quanto aquilo que faremos dela" Muito bem!

É dessas noites bem-fazejas que eu gosto e com as quais me identifico!
Enluaradas e de céu estrelado. As lúgubres e escuras, assustam-me, fujo delas!
Desta tua noite gosto muito.É uma mistura de luz e mistério!

Beijinhos iluminados!

Pedro Coimbra disse...

A noite é mistério, sossego, paz.
Gostei muito do poema.
Beijinhos

Cidália Ferreira disse...

Eu gosto da noite, mas depende!
Amei o seu poema



Beijo e uma excelente semana!

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Fê blue bird disse...

Querida Adélia, gostei desta tua noite e faço-a também minha!

Um poema revelador de um estado de espírito mais tranquilo. Acertei ? :)

Um beijinho


luar perdido disse...

Amo a noite como se de um vestido novo para a minha alma se tratasse. Sim minha querida, tal como tu amo a noite, não a que nos enche de pavor e insónias, mas aquela que nos preenche a alma e a ela se cola como uma segunda pele... Amo a noite porque ela nos sabe acolher...

Fico feliz porque estás de volta e se Deus quiser em breve as tuas asas de fada vão poder voar livremente. Que bom ter-te de novo a "espreitar na tua janela e nas nossas"...

Beijinho imenso de força e coragem e continuação das melhoras.

Graça Sampaio disse...

Sou mais apolínea, adoradora do Sol. Mas essa noite que defines é bela, macia e repousante. E se te transmite alguma paz, ainda bem.

A fotografia está muito bonita.

Beijinhos e abraços.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Nem sempre as noites são belas porque nem sempre vemos as as estrelas, mas nas noites mais escuras e desabrigadas sobra-nos também uma esperança de outras madrugadas frescas, finas e iluminadas.

redonda disse...

Gostei muito da fotografia (está o máximo) e do poema, quando o li, também senti que amo noites assim.
um beijinho