Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Não são cravos



Mas sempre que as vejo não resisto 
em fotografar, recordam-me 
a importância do que foi e será 
para mim este dia!  

Foto minha



Bom Feriado!




12 comentários:

AFRODITE disse...


Eu tenho poucas memórias do dia 25 de Abril de 1974... mas curiosamente associo esta data muito mais a papoilas do que a cravos.
É que a minha consciência da revolução só aconteceu mais tarde, no verão... quando no meio de campos de papoilas cantava a canção da Hermelinda Duarte :)

Beijos amiga... e bom feriado!
(^^)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Há na sugestão do campo
e da cor
a imagem dessa flor

o que importa
é a memória

Pedro Coimbra disse...

Desde que tragam boas recordações, boas memórias, seja qual for a flor, é importante.
Beijinhos, boa semana

✿ chica disse...

Flores e recordações.Lindas! Ótima semana! bjs, chica

Cidália Ferreira disse...

Eu tinha 10 anos, lembro-me de algumas coisas que ouvia no rádio.

Dia feliz
beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Teté disse...

Adoro papoilas! São lindas... e alegres, também! :)

Beijocas e ninguém que o viveu esquecerá este dia!

A Casa Madeira disse...

Flores sempre serão belas recordações;
essas da imagem são lindas; como se chamam?
Prazer em conhecer o blog.
janicce.

redonda disse...

Uma imagem linda para assinalar o dia.
um beijinho

Fê blue bird disse...

Também me lembro bem desse dia querida amiga. Um dia que não pode nem deve ser esquecido.
E também associo as papoilas à liberdade e a tua foto está bela e livre!

Um beijinho e até breve !

papoila disse...

Lindas, Lindas, e não seria eu que viria aqui falar mal delas :)))
A foto está optima.
São lindas, alegres, frágeis e simples.
beijinhos

Graça Sampaio disse...

Nem só os cravos são vermelhos, Flor!!

As papoilas são muito mais sangue, muito mais cor, muito mais vida. E Abril é isso tudo: sangue, cor, vida.

Beijinhos vermelhos.

Rui Espírito Santo disse...

Mais do que revoluções, esta flor, a papoila tem um significado muito especial para mim !
Foi a primeira flor que ofereci à Lena, colhida na margem da estrada, na nossa viagem de núpcias !
Ainda hoje, quando passeamos e as vemos nos campos, nos recordamos desse momento e por isso mesmo ficou a ser "a nossa flor" (embora, uma vez colhida, a sua vida seja de apenas umas poucas horas) ! :)
São belas enquanto não são colhidas ! :)

Beijinhos, Adélia !