Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Ondas revoltas


Foto minha




Em toda 
a sua beleza existe 
um mistério especial
provocando tempestades
em ondas revoltas
outras vezes tranquilas.

Com ele aprendi deixar 
de sentir medo do escuro
ou simplesmente
habituar-me a ele.


8 comentários:

redonda disse...

Gostei muito da fotografia e do poema
(fiquei a evocar memórias)
um beijinho

Catarina disse...

Um mar calmo...

Pedro Coimbra disse...

O mar tem esse efeito, Adélia.
Beijinhos

Cidália Ferreira disse...

Foto e poema bonito. Transbordando a maresia. Adorei.

Beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

AC disse...

O mar, caldeirão de todas as instâncias...

Uma boa semana, Adélia :)

Rui Espírito Santo disse...

Claro que sabes bem que "depois da tempestade vem a bonança" !
A nossa vida é repleta dessas situações.
Claro que há tempestades maiores que outras, mas nada que o tempo não se encarregue de as substituir por "outros tempos" bem melhores !

Como dizes, temos é que aprender a não sentir medo e fundamentalmente ter esperança que "as coisas" se alterem para bem melhor !

Estou a gostar muito dos teus poemas e das tuas fotos, querida amiga ! :)

Beijinhos, Adélia ! :)

Teté disse...

A grande diferença com as praias algarvias é que não consegues tirar uminha sem uma cabeça lá dentro do mar... :)

Beijocas

luar perdido disse...

Depois da tempestade a bonança. Depois do vendaval a brisa suave.
Apensa temos que permitir ao tempo que empurre as nuvens negras e faça o sol brilhar. Que ponha uma luz (mesmo que pequenina) no escuro e afugente o medo.
Fé é Força minha querida sofredora, desejo-te que tenhas ambas sem fim.

beijinho no teu coração