Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Era Um Redondo Vocábulo

Era um redondo vocábulo
Uma soma agreste
Revelavam-se ondas
Polpas seus cabelos
Resíduos de lar
Pelos degraus de Laura
A tinta caía
No móvel vazio
Convocando farpas
Chamando o telefone
Matando baratas
A fúria crescia
Clamando vingança
Nos degraus de Laura
No quarto das danças
Na rua os meninos
Brincando e Laura
Na sala de espera
Inda o ar educa

José Afonso

(Escrito na prisão de Caxias)

14 comentários:

✿ chica disse...

Puxa, que lindo poema e escrito numa prisão! beijos,linda noite!chica

A.S. disse...

Zé Afonso continua entre nós, através da sua incomparável poesia!!!


Beijos,
AL

Rogério Pereira disse...

"A fúria crescia
Clamando vingança"

Pedro Coimbra disse...

Nem de propósito, estão a passar músicas do Zeca, cantadas por outros cantores e grupos, na Rádio Macau neste momento.

Vivian disse...

Bom dia,Adélia!!

Lindo e forte este poema!!
Mas penso que vingança só gera mais vingança...
Beijos querida!!
Cuide-se bem!
Que seu dia seja ensolarado!!

nacasadorau disse...

Amiga Adélia!

Conhecia mas é tão bem lembrar Zeca Afonso, mesmo que então o tempo fosse de revolta e muita injustiça.

Vou ver no sábado à noite um espectáculo que o homenageia. Sei que será único.

Doce beijo.

Evanir disse...

Lindo e com um sentimento profundo .
Creio ter deixado minha amiga um pouco triste em alguma visita que fiz em seu blog.
Ou o tempo esta pouco como o meu.
Eu gosto estar em seu blog deixar meu carinho sempre.
E muitas vezes ao ler sua postagem sei da sua perda a tão pouco tempo em anos de blog entendo e sofro vendo amigas e amigos tristes.
Hoje amiga vivo nessas loucas visitas procurando amenizar uma perda que nunca mais vou esquecer.
Deus abençoe você amiga nessa terra linda e distante sei o quanto em sua maioria Portugal é um povo muito religioso.
Encontraras como eu aqui no Brasil um grande auxilio vindo do Alto.

Um beijo terno e carinhoso ,Evanir.
www.aviagem1.blogspot.com

Evelyn V. disse...

Querida: flor de jasmim.

Linda poesia, amei o seu blog,sigo o blog da Mariinha,vim te fazer uma visita,gostei muito.
Já estou te seguindo,te espero no meu blog, se gostar me segue também.

Fique com Deus, tenha um lindo fim de semana.

Beijos.

ONG ALERTA disse...

Palavras sáo escritas com o coraçáo...beijo Lisette.

Nilson Barcelli disse...

Belíssima escolha.
Gostei de reler.
Querida amiga Adélia, tem um bom fim de smana.
Beijos.

Vivian disse...

Bom dia,Adélia!!

Que seu sábado possa ser de muito amor e paz!!
Beijos com carinhos pra ti!!

Maria disse...

Lindissimo poema minha amiga, excelente escolha.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Lilá(s) disse...

E é assim que se consegue manter o Zeca presente...
Bjs

nacasadorau disse...

Querida amiga!

Realmente tinha cá estado e já nem me lembrava que afinal tinha lido cá este maravilhoso poema do nosso Zeca Afonso.

Muitas vezes digo aos amigos que deixei no Porto quanto lamento estar mais longe da Cultura.
Acredite, mas ainda não conheço a Casa da Música e se vou muitas vezes ao Porto ver espectáculos, é porque essa lacuna me custa a suportar.
Por isso, aqui, estou atenta a tudo o que se passa e não perco nada de nada.
Vou a Viana e até a Espanha para ter a possibilidade de assistir a tudo o que nos é proposto.
Felizmente vamos tendo algumas coisas de muitíssima qualidade.
Há pouquíssimo tempo vi Júlio Pereira, outro privilégio. Nunca mais esquecerei essa noite.

Deixei-lhe lá em casa uma resposta ao seu comentário. Gostava que o lesse.

Beijinho doce.