Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

terça-feira, 19 de março de 2013

Hoje e sempre

Esta flor silvestre é igual aquelas que apanhavas para mim e dizias
"toma flor de jasmim"
 
 
   Foto minha


Pai, partiste há muitos anos, eras ainda muito novo, a vida ou o destino não sei bem, assim o quis... levar-te para sempre, sem que eu pudesse impedir, ou dizer-te apenas o quanto eu queria que ficasses comigo.

Eras um homem muito triste e um tanto rude, pois a própria vida assim te tornou após te veres comigo e com o meu irmão Lele, tão pequenos e indefesos ao sermos abandonados pela nossa mãe. Recordo de te ver tanta, mas tanta vez a chorar pelos cantos da casa e no quintal, tinhas por hábito de te esconderes para que eu e o Lele não te vissemos chorar.
 
Não admitias que falássemos sobre a nossa mãe, que era a razão da nossa e da tua grande revolta e tristeza, por isso eu e o meu irmão criamos o nosso próprio mundo onde se refugiávamos quando estávamos tristes e, queríamos também chorar sem que tu visses.
 
Sabes hoje recordei aqueles dias em que se deitávamos os três no junco do nosso pátio à sombra daquela grande parreira (que servia de varanda que não existia) ouvíamos as tuas histórias ao som dos pássaros e também daquele velho rádio a pilhas, pois não tínhamos electricidade.
 
Pai tu deste-nos tanto carinho e amor.
 
Tu foste um bom pai, também um bom conselheiro, sempre fizeste o que achavas melhor para nós, até fizeste de mãe, como sabes também sou mãe e sei que é uma tarefa muito difícil, mas que tu soubeste desempenhar muito bem. Preocupavas-te imenso connosco, principalmente comigo, dizias que o mundo era mau e que eu era muito frágil, ainda hoje sou pai acredita, e estou a sofrer imenso .
 
Educaste-nos e transmitiste-nos valores que nunca irei esquecer, hoje sou a mulher que sou e muito devo a ti, irei honrar o teu nome, sempre. Sinto um enorme vazio por não te ter e poder dizer-te o quanto te amo, sei que estás em paz e, sei que estejas onde estiveres vais olhar sempre pela tua princesa e pelo Lele que tanto amavas. Eu jamais te esquecerei, vou recordar-te sempre com muito amor e saudade.
                                        
Amo-te Pai, hoje e sempre.

20 comentários:

Rui da Bica disse...

Lindíssimo o que acabei de ler !
És uma Grande Mulher e uma Filha extraordinária, Flor !

Beijinho ! :)
.

Mariposa Colorida disse...

Grande filha! Grande pai!

manuel marques Arroz disse...

Pelo que li,fiquei a saber que ele era um grande homem e um grande pai e tu... uma filha maravilhosa.

Beijo.

quem és, que fazes aqui? disse...



Flor, acabas de me dar uma linda flor.

Comovi-me. Um abraço apertado.

Laura

lino disse...

Belíssima homenagem!
Beijinho

Rogério Pereira disse...

Ser pai requer um nível mínimo
de serviço, preciso
Sê-lo todos os dias, com um sorriso

Mas há pais que se excedem e não há memória que se apague...

✿ chica disse...

Lindo e emocionante.Adorei! beijos,tudo de bom,linda homenagem! chica

Graça Sampaio disse...

Que linda homenagem, Flor!

Que bem que o teu Pai te educou!

Beijinhos solidários.

Fê Blue bird disse...

Minha amiga,
Tenho a sorte de ter o meu pai ainda comigo, já com 83 anos.
Nem sei portanto alcançar a dor que sentes, mas amanhã quando abraçar e beijar o meu pai vou lembrar-me do teu.
beijinho emocionado

cantinho disse...


Um beijinho.


Antônio Lídio Gomes disse...

Jasmim, este texto soa como uma carta saudosa.
Creio no entanto que teu pai com certeza estará orgulhoso de ti, pois mostra que és uma filha que soube e sabe honrar seus ensinamentos.
E por isso é essa mulher magnífica que conhecemos.
Um abraço do leitor Antônio.
Beijos.

Janita disse...

Depois de ler este texto tão lindo e sentido, fiquei sem palavras, Flor!
No fundo é bom ter um Pai a quem recordar e sentir saudades.
Não se sente saudades de quem não se conheceu...como eu!

Conheço a flor da imagem, são em forma de copinhos...

Beijinhos, Adélia.
Sê feliz!

São disse...

Te abraço com ternura e admiração, ADElinha!

Bem hajas, linda

Pedro Coimbra disse...

Ser pai, e mãe, em simultâneo é uma tarefa tremenda, Adélia.
O seu pai tinha que ser um grande Homem para poder desempenhar essa dupla tarefa.
E por saber chorar.
Beijinho

BlueShell disse...

Senti...essa dor...
O meu pais partiu em 2005.
Um beijo...triste.

Maria disse...

Um beijinhooooo*

Lídia Borges disse...


Cada sílaba um mar de emoções!

Beijo meu


Lídia

cantinho disse...

Vive, com certeza num belo lugar.
Sou mulher da cidade, mas adoro a praia (nas estações frescas) e o campo (nas estações quentes).
Beijinho.

P.S.: Comentário ao seu comentário no meu blog.

Elisa T. Campos disse...

Flor de Jasmim

Muita emoção no seu texto.
Seu pai por certo está feliz com a grande filha que tem.

Bjs.

Majo disse...

Um grande abraço.