Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Nada reconheço


Foto minha
 
 

Olho
e nada reconheço
perante a certeza do presente
angustias
incertezas
giram em meu redor.
 
A realidade
confrontada
com a incapacidade que possuo
a ausência da esperança.
 
A forte
presença de desanimo
abraçando
outros sentimentos
que me invadem
simplesmente sem avisar
e deixam marcas irreparáveis.
 

24 comentários:

Graça Sampaio disse...

Deixam, de facto, marcas irreparáveis, Flor! Lamentavelmente! Muito lamentavelmente!

Beijinhos solidários.

✿ chica disse...

Triste quando tudo muda tanto que nem mais parecemos reconhecer! beijos, linda semana, tudo de bom,chica

Lacorrilha disse...

Beijinho!

Pedro Coimbra disse...

Vamos ver o que acontece no fim-de-semana.
Ou muda tudo, ou fica tudo na mesma.
Oito ou oitenta.
Sem meio termo.
Beijinhos

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Parecem marcas próprias de inimigos que não respeitam nada nem ninguém...
Antes ainda se acreditava...mas agora vê-se claro o mal que eles nos fazem

São disse...

Minha amiga, abraço com toda a solidariedade!

Pérola disse...

Que o alento da esperança te anime.

beijos

Malu Machado disse...

Por aqui a primavera surge, amiga. Deixo a ti um cheiro de flor. Para que de alguma forma, te reconheças.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Que a esperança regresse ao teu coração.

Deixo o meu beijinho carinhoso
Sonhadora

AC disse...

Adélia,
Tudo gira à nossa volta, mas nós giramos para lá de nós.Os amigos são verdadeiros braços, há apenas que lhes dar espaço.

Beijo :)

Magia da Inês disse...

°º✿¸. °º✿

Eu ainda prefiro ser otimista e acreditar que no fim do túnel ainda tem luz.
Boa continuação da semana.

♡♫°♫°Beijinhos ·.♫
·.•°♡Brasil °º✿♡ ·.

Maria disse...

Passei e gostei muito...marquei lugar para voltar...posso?
Bom dia
Maria

lino disse...

Beijinho

Lídia Borges disse...


Teias imprevisíveis que ameaçam.

Façamos as marcas força.

Beijinho

Antônio Lídio Gomes disse...

Minha amiga, que a esperança seja o mote de tua vida para futuros poemas.
Um abraço, beijos.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Pela primeira vez na vida sinto também que o desânimo me está a invadir de uma forma que sinto irreversível. Nem as férias conseguiram afastar esta tristeza que me invade por sentir que já não tenho forças para lutar. Mas é preciso fazer um último esforço, Flor.
Beijinho

Fê blue bird disse...

Amiga, estamos a perder a esperança, e mais triste ainda a capacidade de lutar.
Compreendo a tua dor e lamento não encontrar palavras para te ajudar.

beijinho comovido e solidário


ONG ALERTA disse...

Marcas sáo eternas...
Beijo Lisette.

Rui Pascoal disse...

Gostaria de deixar uma palavra de esperança mas apreensão é a única que neste momento me ocorre...

Nilson Barcelli disse...

A realidade, por vezes, é.nos desconhecida...
Magnífico poema, minha querida amiga. Gostei imenso.
Flor, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

Maria Rodrigues disse...

Minha amiga quanto desalento, para aliviar um pouquinho, envio um abraço bem apertadinho e um beijinho.
Maria

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Hoje passando para dizer que estou a ser entrevistada no RECANTO DOS AUTORES, será um prazer a tua visita. Deixo o Link:

http://recantodosautores.blogspot.pt/

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Anónimo disse...

Um grande abraço solidário e amigo, Flor.
Parece que 'desânimo' é a palavra de ordem! Temos que lutar contra isso e mantermo-nos à tona.

Beijinho e até breve, amiga.

Janita

Fê blue bird disse...

Amiga, espero e desejo que estejas bem.

beijinho