Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

domingo, 29 de janeiro de 2017

Refugio-me


Foto minha



Refugio-me no meu silêncio 
onde apenas os meus olhos ousam falar.

Penetra a evolvente 
e eterna melodia que se instala
avivando-me a memória
que me conduz às recordações.

Que me oferece alento
dos momentos vividos
no sentimento da entrega
e no sofrimento da saudade.




10 comentários:

Manu disse...

Os olhos falam e o silêncio por vezes é o melhor conselheiro, embora te sinta triste.
Pareceu-me que a foto é do farol do Penedo da Saudade, será?

Boa semana.

Beijinhos Flor

luisa disse...

Há momentos em que o desânimo nos cerca. Precisamos então combatê-lo, com palavras, com imagens, com memórias... o que for.

Graça Sampaio disse...

Há que ir buscar alento sei lá onde para se poder andar para a frente, minha querida. E tu bem sabes disso.

Beijinhos bem animados.

Rui disse...

Gostei muito, Adélia ! ... e a foto a pedir mesmo um poema como esse ! :)
A pedir silêncio para alem do olhar e a apelar às recordações boas que nos trazem alento e matam saudades, tal como a fazer um luto !

Beijinhos :)

luar perdido disse...

Minha querida amiga - o silêncio é muitas vezes o melhor local para ganhar forças e seguir caminho.
Ouvir a melodia existente no silencio da natureza, na magia de um pôr do sol, ou no correr das nuvens, dá-nos alma nova.

Beijinho com carinho no teu coração

papoila disse...

Andas muito triste, Adélia???
Um abraço.

Maria Rodrigues disse...

Nostálgico e belo poema
Beijinhos minha amiga
Maria

Pedro Coimbra disse...

Convém sempre partilhar esses silêncios.
Ficar só e em silêncio nada resolve.
Só pode piorar problemas já existentes.
Beijinhos

Maria disse...

Beijinho grande

redonda disse...

A imagem é lindíssima e gostei muito do poema, de sentir as palavras.
um beijinho