Todas as fotos publicadas são de minha autoria, tiradas com telemóvel.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

O "amanhã" do post anterior

"amanhã" que não conseguia pensar.

Foto minha




Acho que simplesmente, eu não QUERIA pensar
talvez porque era forte o medo 
do que podia ouvir nesse "amanhã".

O mesmo medo que me acompanha
 como as palavras da médica batem forte
provocam uma dor enorme
ao ouvir naquele "amanhã"

"Não podemos fazer o auto - transplante da medula
não há valores, ela já não produz nada"

No consultório
um silêncio misturado com dor
a médica não indiferente
 disse 
"também eu estou triste 
e neste momento não sei mais que fazer
vou reunir com outros médicos
até lá aguardamos"

E sim
estamos aguardar 
que possa existir alternativa
um outro tratamento qualquer
momento após momento
uma angustia enorme
e com aquele nó no estômago
que estrangula a respiração.

e assim estamos aguardar.

14 comentários:

✿ chica disse...

Espera angustiante essa! Que tudo fique bem por aí! bjs, chica

Pedro Coimbra disse...

Simplesmente horrível, Adélia.
Ver alguém em sofrimento e não poder fazer nada, ficar impotente, é simplesmente horrível.
Coragem.
Beijinhos solidários

Graça Sampaio disse...

Nem sei que palavras possa dizer, querida Adélia, numa situação como a que descreves...

Deixo-te um beijo muito, muito solidário e FORÇA, FORÇA, MUITA FORÇA!!

AFRODITE disse...

Há-de haver uma solução.
Tenho fé que sim!
E esta pausa, afastados daquela correria diária, também estava a fazer falta para retomarem forças.

Um beijo do tamanho do Mundo
💙

Rui disse...

Bem certo aquele célebre "dito" : "Quem espera, desespera" ! :( ... mas é uma espera que se impõe. Temos que a aceitar e confiar que os médicos encontrem uma solução .

Um grande abraço solidário, amiga Adélia !

Gisa disse...

A espera algumas vezes faz parte para chegarmos aos melhores objetivos, fé e confiança minha amiga.
Bjs e bom final de semana

luna luna disse...

há momentos em que as palavras nada podem fazer, mas... a esperança a fé, essa nunca se pode perder, deito-te o meu abraço bem apertado que essa energia de amor fraternal te possa aconchegar o coração dorido minha querida amiga.

luar perdido disse...

Querida Adélia, a única palavra que me ocorre; e que não serve para nada, não resolve nada, nem traz nada, é: estou contigo, estou convosco neste momento de aflição (e que já vai tão longo!). Minha querida amiga, aqui ficam as minhas mãos, para prender as tuas com a força que tenho. Um abraço tão apertado que sintas o meu coração a bater em uníssono com o teu. E peço aos céus que exista uma Luz que traga esperança e alívio a todos vós.

Um beijo sem tamanho nesse coração tão dorido. FORÇA e CORAGEM, minha querida.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Beijinho, Adélia

Maria Rodrigues disse...

Minha amiga é terrivel não podermos fazer nada e ter de esperar por dias melhores, eu sei pois já passei por isso, quando o meu genro esteve internado no IPO de Lisboa num estado bastante critico, graças a Deus que tudo acabou por se resolver, por isso minha amiga, a Esperança nunca deve morrer no nosso coração.
Que tudo se resolva o mais rápido possivel e que a espera seja bem curtinha.
Um abraço bem apertadinho e um grande beijinho
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

luisa disse...

Deixo um beijinho. Espero que seja um beijinho mágico para que possa mesmo confortar-te.

redonda disse...

Não sei o que dizer, momentos assim são tão terríveis
um beijinho grande e muita força

Manu disse...

S+o quem passa por estes momentos de dor e angústia sabe avaliar o sofrimento, mas nenhum mal é eterno, acredita.
Estou solidária contigo e desejo que tenhas muita força para superar esta fase menos boa.

Beijinhos

AFRODITE disse...

Vim sentar-me aqui de novo contigo... para aguardarmos juntas com muita esperança.

Bom fim de semana Amiga
Beijooooo